Coletivo de Mestres de Capoeira é Ponto de Cultura

167

As atividades do grupo estão suspensas em todos os núcleos de ensino em Campinas, Sumaré, Itapira e Jacutinga MG em razão da Pandemia.

O Coletivo Cultural de Mestres de Capoeira do Grupo Cordão de Ouro de Campinas e Região recebeu do Ministério da Cidadania a certificação de Ponto de Cultura conforme previsão da Lei 13018 de 2014 que institui a política Cultura Viva no país.

O processo de certificação teve início no mês de março de 2020. Após um ano de análise e com solicitações frequentes de informação acerca do pedido, o Ministério certificou o coletivo conforme orientação contida na Instrução Normativa Nº08 que passou a instruir as certificações a partir de 2016. Antes do vigor da Instrução Normativa e da própria Lei para se tornar Ponto de Cultura os proponentes tinham que submeter-se a um Edital específico.

Localizado na rua Cesar Bierrembach, 153 há mais de 30 anos, o Grupo de Capoeira Cordão de Ouro de Campinas através de Mestre Cícero e Suassuna reúne através do coletivo cultural diversos mestres, contramestres, professores e instrutores com experiência e trabalhos destacados de difusão, preservação e ensino da capoeira na região, fora do estado e no exterior.

Fundado em 1967 pelo Mestre Suassuna o Grupo de Capoeira Cordão de Ouro não só difunde a manifestação da capoeiragem no mundo como promove o aprendizado da língua portuguesa em praticamente todos os continentes do globo terrestre. Praticada em mais de 160 países, a roda da capoeira foi reconhecida pela Unesco em 2008 como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

Com a obtenção do certificado de Ponto de Cultura e sendo o único equipamento no centro da cidade, a perspectiva para o futuro, após retomada das atividades é ampliar o oferecimento de serviços, fortalecer a parceria com o poder público e com a iniciativa privada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui